sábado, 3 de janeiro de 2009

Minhas fichas são suas

Um arrepio percorreu a minha espinha assim que bati os olhos na sua imagem que estava a me olhar durante a noite toda através daquela foto. Peguei a imagem nas mãos e me pus a observar mais de perto todos os detalhes de seu rosto. Fiquei imaginando como tudo mudou, como tudo aconteceu e vem acontecendo. Até que aquele famoso nó na garganta chegou arrebatando minhas emoções. Não sei dizer ao certo se foi por felicidade, medo, angústia, amor ou desconfiança. Talvez um pouco de tudo. Só sei que aquela sensação me impediu de continuar a te admirar. Certas coisas ainda me fazem ficar apreensiva e esse certo medo do meu coração age em compreensão pelo passado. Passado infeliz, que deveria estar morto e enterrado. Passado este que me assombra sempre que me pego pensativa. Ele não é mais forte do que eu e muito menos mais forte do que todos os sentimentos maravilhosos que sou capaz de sentir por ti, mas ele ainda é capaz de incomodar. Isso pode ter seu fim um dia, depende mais de você do que de mim mesma. Mas quer saber? Eu sei perdoar! Eu sei amar! E por isso eu sei confiar. Se você merece isso só Deus e a vida poderá dizer, mas enquanto não há nada que prove pro meu amor o contrario, eu prefiro continuar apostando minhas fichas de sentimentos em nós dois. Se você teve essa chance novamente de entrar na minha história então é porque algo mudou e eu preciso ficar ciente disso. Se você está aqui, é porque a tal mudança vale para recompensar o que passou. Tudo tem dois lados. Principalmente o erro que levou ao arrependimento que levou ao amor.

Um comentário:

Mary West disse...

Achu que o que não vale é ficar pensando no "e se". Temos que levar a vida, seja qual forem as consequencias da mesma.