terça-feira, 24 de agosto de 2010

O não corresponder, já correspondendo...

É espinhoso demais aceitar a idéia de que você me quer, mas, está abrindo mão mesmo do pouco que temos simplesmente por pensar que não poderia me corresponder, me preencher. Sua forma de demonstrar que pensa em mim, no meu bem estar antes de atender a seu querer, é linda e triste. Queria eu conseguir conviver com essa sua suposta opção. Seguir em frente sem olhar pra trás e me confortar no fato de que você me deixou ir não pela falta de sentimento, mas sim pelo cuidado, pela precaução em não querer me magoar. Um sacrifício seu que parece doer mais em mim. E olha que de sacrifícios eu entendo. Por todos esses meses eu guardei sentimento por você, escolhi não expor para não te assustar, para te dar espaço, tempo e a opção de se sentir desvinculado de mim, por mais que não fosse isso que eu quisesse. Engoli o choro em diversas noites poupando você da preocupação comigo ou do desespero de não querer ninguém aos seus pés. Nunca me meti na sua vida, no seu jeito, sempre aceitei, perdoei, fingi alegria enquanto na verdade meu coração despedaçava por dentro ao te ver envolvendo outras e eu sonhando com a próxima vez em que estaria no lugar delas. Nosso rolo, seus erros, seus milhares de pedidos de desculpas, seus olhares de culpa, tudo que até então vivemos foi me marcando e eu escolhi sempre por evitar discussões, cobranças, eu cedia o caminho mais fácil a você na esperança de que no fim das contas a minha tranqüilidade e paciência fizessem somar pontos a meu favor. Como eu disse... De sacrifícios eu bem entendo. Anulei minhas vontades, expressões, choros, risos, medos, sensações e sentimentos a todo esse tempo enquanto você vivia como se ninguém estivesse saindo machucado depois das suas impulsivas escolhas de uma noite só.
O segredo enfim revelei. O que parecia tão difícil analisado teoricamente se fez muito mais fácil na prática. Já não preciso mais esconder minhas angústias, vontades e sensibilidades. Posso fechar os olhos quando você me tocar. Posso me entregar aos seus abraços. Posso te apertar de saudade. Posso liberar a alegria quando te encontro. Posso sorrir quando receber seus beijos. Posso me jogar sem medo aos seus olhares de desejo. Não há mais nada que eu precise esconder, mesmo que ainda haja segredos que eu prefira guardar. Contudo, volto a repetir, não só sua atitude, mas tudo entre nós tem sido lindo e triste. Enquanto sua voz destaca seu medo em volta das palavras e me informa a falta da correspondência, o receio de uma futura mágoa e o pré-julgamento sobre não merecer meu sentimento, seus olhos tristes transmitem calor, compaixão, vontade. Seu corpo fala. Seu calor exala e transmite mais do que ardência, transmite também um arrepio, uma sintonia que me pega de surpresa. Suas mãos procuram minha pele a todo tempo, afagam meu cabelo da forma mais generosa e admirável, contornam meu rosto, modelam os fios de cabelo que cobrem minha visão. Sua boca revela doçura contida no desejo, uma ambição suave, um carinho quente cheio de respeito, beijos demorados, lentos, derretidos, desses que fazem o coração pular e os olhos enxerem d’água. Beijos transbordando paixão. Beijos que fazem ambas as bocas esboçarem sorrisos no meio de todo o embalo. Uma troca de energia e intensidade que palavra nenhuma poderia destruir. Típica sensação que fala mais do que qualquer voz convicta. Não existe nada que destrua o que se pode sentir quando a reciprocidade surpreende até quem pensava que não poderia se apaixonar. Minha revolta se faz presente depois de ter sentido que já existe correspondência mesmo enquanto você diz que não. Pode ser que sua vontade estivesse concentrada no ‘não posso’, ‘não quero’ e ‘não vou’, mas seu lado emocional ultrapassou o racional nessa corrida e se fez valer a meus instintos. Tive a confirmação do que há muito tempo eu vinha dedilhando em pensamentos. Meu gostar até então parece bem maior do que o seu, nossa sintonia parece ainda ser diferente, meu grau de sentimento é mais elevado devido a minha entrega, porém isso não destrói a existência do seu também gostar, seja ele menor ou mais reservado a sua maneira. Tente esconder, não irá mais conseguir. Eu ouvi o que precisava pra pensar em desistir, mas senti o que não esperava pra me fazer continuar. Enquanto houver possibilidades e demonstrações espontâneas de reciprocidade por menor que seja, eu continuarei cobiçando você. Para o meu coração não existe impossibilidades e desesperanças, pelo contrário. A sede de sonhos, a bondade excessiva e os intensos e puros sentimentos sempre fizeram e fazem de mim a guerreira do amor. Não desisto até saber que não vale à pena ou que certas pessoas não são pra mim. Até então eu enxergo luz no fim do túnel. Demorada mas evolutiva essa nossa relação. Sei que é uma espera sem garantias, mas também é um sentir tão intenso e lindo que mesmo triste me faz sorrir. O peso da balança está prevalecendo para os pontos positivos. A decepção não parece conseguir lugar por aqui. Ela só consegue se aconchegar nas histórias daqueles em que depositam muita expectativa em cima do outro acreditando que sua felicidade depende de alguém, e esse não é o meu caso. É horrível, mas é verdade, pois, eu nada espero até então. Eu quero, mas não espero. O que vier é lucro, e se não vier, tudo continuará na mesma, afinal, eu já não esperava mesmo. Não despejar nossos sonhos na competência do outro ajuda bastante na sensação de leveza. É mais fácil ser feliz com surpresas.
A verdade sempre esteve ao seu lado, por mais erros que tenha cometido, ainda assim eu conseguia identificar a sinceridade em muitos dos seus pedidos de perdão e palavras carinhosas. Aprendi a aceitar a dolorida verdade, ao invés de viver mentiras que confortavam, mas no final lambuzavam a tristeza na minha cara. Esse é um dos pontos que contei ao perceber que não queria desistir de você. Você é o que é, faz o que quer, mas não nega, não esconde e se for necessário assume os erros e tenta concertar, mesmo que pra isso pense em anular sua vontade para não mais me machucar. É por isso que digo que vou persistir. Quero ter a escolha. Quero encontrar a chave que abre sua porta. Quero ser a guerreira que além de buscar o amor, destruirá o gelo que adormece seu coração. Quero te salvar do medo, do bloqueio, da contradição. Não vou andar pra frente e te largar pra trás. Sua voz disse não e seu corpo disse sim. Você falou sobre não corresponder, já correspondendo. Ando sentindo tudo muito confuso e nebuloso, mas de uma coisa eu tenho certeza. Meu sentimento por você é de coração, puro e intenso. Único! Ninguém jamais fará por você o que estou fazendo agora. Além de ser sua guerreira, te dedico noites, sonhos e palavras. Não há prova maior do que a espera, não há inocência maior do que a minha ao te entregar meu coração e acima de tudo, meus pensamentos e declarações...

3 comentários:

Camila Arruda disse...

Ooii, aah muito obrigada pela visita e pelo comentário também =))
Eu admiro seu blog há MUUUUITO tempo! Seus textos são sempre ótimos! Então, meu perfil não fui eu que escrevi, na verdade desconheço a autoria, mas adoro =) Beijos querida ;*

Luciana disse...

Sensacional! Me identifiquei com cada pedacinho desse seu texto, pois acabei de viver uma história desse tipo! Faz bem, faz crescer. :) Pensei o tempo todo exatamente dessa forma e agi fielmente assim! Não sei se é apenas uma personagem, ou se você fala de você, mas te desejo sorte, vaaaai na fé! Hahaha Parabéns, você escreve MUITO! Sempre estou por aqui lendo tudo que você escreve( como minha amiga aqui em cima, hihi), já usei várias coisas como inspiração! :) Te sigo a um tempo já. Continue assim, adoro ler seus textos! :) Beijos.

Simplesmente Outono disse...

"Eu ouvi o que precisava pra pensar em desistir, mas senti o que não esperava pra me fazer continuar.

É horrível, mas é verdade, pois, eu nada espero até então. Eu quero, mas não espero. O que vier é lucro, e se não vier, tudo continuará na mesma, afinal, eu já não esperava mesmo. Não despejar nossos sonhos na competência do outro ajuda bastante na sensação de leveza. É mais fácil ser feliz com surpresas.

A verdade sempre esteve ao seu lado, por mais erros que tenha cometido, ainda assim eu conseguia identificar a sinceridade em muitos dos seus pedidos de perdão e palavras carinhosas. Aprendi a aceitar a dolorida verdade, ao invés de viver mentiras que confortavam, mas no final lambuzavam a tristeza na minha cara.

Meu sentimento por você é de coração, puro e intenso. Único! Ninguém jamais fará por você o que estou fazendo agora. Além de ser sua guerreira, te dedico noites, sonhos e palavras. Não há prova maior do que a espera, não há inocência maior do que a minha ao te entregar meu coração e acima de tudo, meus pensamentos e declarações..."

MENINA, COMO PODE JOGAR TANTA VERDADE NA MINHA CARA SEM AO MENOS ME AVISAR? UMA SURRA DE VERDADES DÓI, PORÉM MUITAS VEZES SÓ ASSIM SE ACORDA. FUI OBRIGADA A DESISTIR ONDE NÃO SEI MAIS CALCULAR O QUANTO AINDA ESTOU PAGANDO. PAGAR COM SOFRIMENTO É ALGO QUE SEM DÚVIDA BEIRA O INSUPORTÁVEL.
Com muuuuuuuuuito carinho.
Simplesmente Outono.