quarta-feira, 12 de novembro de 2008

Desumano

- Me perdoa!
- Perdão tem que vir do coração e não da vontade de se redimir.
- Mas é de coração, acredite.
- Acreditar em você? Como? Você ta me pedindo coisas que você mesmo destruiu.
- Mas me arrependo por isso, por favor, me perdoa.
- Confiança é como cristal, depois que quebra, já era.
- Não seja tão dura comigo, eu gosto de você, eu to falando a verdade, acredite em mim pelo menos essa vez.
- Acreditei em você esse tempo todo, agora é a hora de eu acordar e não errar mais.
- Quem errou nessa história toda fui eu e por isso eu sei que te devo desculpas.
- Desculpas não me servem de nada agora. Perdoar é fácil, difícil é esquecer.
- Eu sei, me sinto mal por isso, mas a única coisa que posso fazer agora é começar assumindo meus erros.
- Errar é humano, mas brincar com a sinceridade e sentimentos alheios é desumano.
- Realmente você não vai aceitar que falo tudo isso de coração não é mesmo?
- Coração? Por que não usou ele antes? Ou será que ele nem existe?
- Vc tem o dom de acabar comigo.
- Vc colhe o que planta!
- Tudo bem, ja sei disso tudo, minha moral está em baixa mesmo, mas por favor, apenas aceite minhas desculpas.
- Eu aceitaria, se elas fossem verdadeiras. Em você não existe verdade nenhuma. Eu errei em talvez acreditar em você todo esse tempo, e você errou mais ainda em enganar a si mesmo achando que poderia viver uma coisa que é impossível pro seu tipo de vida. Não existe amor onde não existe coração. Não existe sinceridade onde não existe verdade. E não existe confiança onde não existe humanidade.

Um comentário:

Natália disse...

Só pra dizer que eu passei por aqui. ;D