terça-feira, 14 de outubro de 2008

Vida ou novela?

Quanto mais planejo metas para a minha vida depois de certas decepções, mais a própria vida me ensina que eu estou tentando lutar contra o que é mais forte do que eu, o inevitável destino. Tristezas vêm e vão, alegrias vem e vão, assim como também pessoas e amores vem e vão. Sempre me permito sofrer o necessário por cada perda e me alegrar com cada conquista. Também sempre me permiti ter ódio de quem tivesse pisado na bola comigo, como também tive meus momentos de ouvir o coração e saber que magoas passadas não ficam guardadas aqui, pelo menos comigo não funciona assim. Sei que existe perdão e sei usá-lo. Sei que existe reconciliação e também sei usá-la, porém nem sempre encaixo a reconciliação como as coisas eram antes de serem estragadas.
Vejo cada dia mais que o tempo é meu melhor amigo, o mundo gira, dando muitas voltas, longas, porém tão rápidas. Quando menos se espera, cai no nosso caminho aquele fruto largado no passado. O que se plantou lá atrás e não se tem mais vontade de colher agora, infelizmente ainda é pertence nosso. Querendo ou não, uma hora ou outra, o que se espera ou não, está aqui de volta, fazendo parte de nossas vidas. Assim está sendo comigo em um novo momento.
Às vezes sofro antecipadamente, crio milhões de viagens inexistentes na minha cabeça sobre pessoas e coisas que me fazem sofrer em uma determinada época, me alegro com ilusões e nada mais do que isso, me apego e acredito em pessoas que nem sempre estão sendo sinceras tanto quanto possam parecer pra mim, e assim vou indo, caminhando junto com minha inocência e exagero. Só que dessa vez acho que basta encarar o recado que a vida quer me dar. Não vale a pena viver apenas de constantes momentos ou de inconstantes sofrimentos. Pra que? Se logo mais na frente o destino me trará de volta aquele alguém que eu nunca mais iria querer por perto, ou trará outras tantas surpresas que farão de mim uma mera formiguinha diante de tudo que eu batalhei pra criar na minha mente. Assim se vive assim se aprende! Não compensa lutar contra o coração, não compensa lutar contra o destino, contra o tempo, contra as voltas que o mundo dá. Por mais que não se procure, o que talvez menos se queira é o que pode ser o que mais precisamos ainda enfrentar. O passado nem sempre é apenas passado e o futuro nem sempre é o único futuro que importa. Viver sem metas, sem ódios, sem magoas, sem programações pra fugir do que não se quer mais ajuda a não tombar na hora dos sustos que se toma com as peças que a vida nos prega. Minha conclusão final é que a minha vida, por exemplo, é uma novela literalmente, daria um bom livro!

5 comentários:

Bruna Bo disse...

Concordo completamente. A gente também pode fazer o nosso destino, mas na maioria das vezes acontece o inevitável e nos surpreende. Vida ou novela? Acho que a vida é uma novela.

Amei o post, amor. Você escreve claramente, é ótimo ler aqui. :*

Camila :) disse...

o destinoo nos faz contrarios a verdadee, deixe tudo acontecer :)

bejoo

Isadora Ijano disse...

" O jogo virou, a casa caiu. O jogo virou, e a mente se bariu, eu vou voar, o mundo gira e bota sempre tudo no lugar "

essa música tem tudo a ver ;D
eu adorei a parte que você diz sofrer por ilusões com pessoas e lugares tal, eu faço muito isso, as vezes acho que vivo fora da realidade, ahahaha.

beeeeeeeeeeijos !

JOCENDIR CAMARGO disse...

Eu sei que você é única, e que nunca haverá outra como você... suas palavras deixa isso claro... uma cabeça bela e inteligente, bela pelos sonhos e inteligente pelas conclusões...Parabéns e felicidades..
um beijo.

BiahH_TrixX disse...

é uma droga mais ao mesmo tempo é bom.. =S

eu ja cansei de fazer planos e as "surpresas" da vida os destruirem...mas caraaa.não consigo não planejar.. =S

bjokas.