quinta-feira, 25 de setembro de 2008

Independência sentimental

Ela caminhava lentamente, olhar fixo no horizonte, cabelos ao vento, expressão tranqüila. Era como se não existissem temores nem problemas dentro daquele coração. Por onde passava, ela era notada, observada, invejada, desejada. A paz que ela transmitia era inigualável. Havia aquelas em que queriam se sentir como ela e outras que queriam ser ela. Existiam também aqueles que queriam conhecer ela e outros que queria ter ela. Mas nada disso a comovia ou modificava seu jeito de ser e agir. Tudo que ela tinha consigo mesma bastava. Talvez fosse por isso que sem querer ela conseguia transmitir tudo isso para quem via. Antes de querer sentir aquele sentimento de que se precisa de uma pessoa querida ao seu lado, antes, deve-se saber que cada um deve ser o suficiente pra si mesmo ser feliz. Precisar não é gostar. Mas gostar é precisar. Saber reconhecer isso já em um passo. E saber tornar isso real, já é a finalização que leva a certeza da alegria na vida. Independência de sentimentos e pessoas é fundamental para o pessoal de cada um, mas sentimentos e pessoas também são necessários para uma vida sadia. Porém nunca se deve usar desses pontos como uma necessidade para se viver. Nada que se torne um vicio faz bem. Torne o que te faz bem, um acréscimo nos seus dias, mas não uma exigência para se conseguir viver.

Um comentário:

Luana disse...

Nuuuh... agora eu choreei.... haha
q isso amiiga... flou a mais pura verdade aiii! hahah
te amo