terça-feira, 30 de setembro de 2008

Pedaços de vida

Aqui estou, sozinha no meu quarto. Eu e meu companheiro de guerra. A tela fria do computador a me olhar por mais uma noite e o som super potente (mas que nem posso abusar essa hora) tocando músicas da minha antiga juventude (ela ainda existe, mas diferente). Não sei por que, mas deu vontade de relembrar coisas que vivi. Momentos pelos quais eu sinto imensa saudade. Músicas que eu ouvia simplesmente o dia todo e até me faziam dançar sozinha na frente do espelho, hoje tocam me fazendo lembrar de uma época gostosa em que eu pensava que não vivia nada direito, e agora admito, vivi sim, porque pelo menos valeu as lembranças que to tendo agora. Por que será que sempre quando estamos vivendo uma coisa, uma época, não acreditamos que esteja bom o suficiente? Pura falta de capacidade de aproveitar tudo até nas simples coisas da vida não é mesmo? Sinto-me bem comigo mesma nessa nova fase de juventude já querendo ser finalizada (odeio pensar nisso). Acho que vai ser uma outra fase em que vou me lembrar com gosto. Aquela fase em que me fez concretizar mais uma vez que ser eu mesma, do jeitinho que sou, é o que importa independente do que pensam. Minha personalidade, sempre foi sendo firmada a cada etapa da minha juventude. E a cada nova experiência eu só fui tendo mais valores para acrescentar a minha essência que nunca deixou de existir. Assim sou, assim me permito ser, aconteça o que acontecer. Cresço, independente do que aconteça! (♫) Mas nunca esquecendo quem sempre fui e irei continuar sendo, apenas com melhores e maiores acréscimos de pedaços de vida.

Um comentário:

Marina disse...

srrssrsr Niver chegando e o peso dos 19 s aproximando ne teté?.. Adooorei o texto... como sempre partes ali q tem mto a ver cmg....
Bjusss lindaa texto lindo como sempre..